Reflexos

Olhou para o espelho a sua frente e reconheceu os próprios traços naquele reflexo de dez anos atrás. Talvez agora o cabelo estivesse diferente, mas o seu olhar estava ali, mais brilhante do que nunca.

Escutou os sonhos e os lamentos da menina a sua frente como alguém que escuta uma história estranhamente familiar, mas que não lembra quais trechos exatos já ouviu antes. Algumas crises, contudo, pareciam continuar as mesmas.

Abriu a boca para falar, mas então percebeu que não saberia o que dizer. Não parecia certo acabar com todas as surpresas que eventualmente a levariam ali, apesar de todo drama, não haviam arrependimentos que precisavam ser evitados.

Não, em vez disso escutou. Deu espaço para àquela jovem que por tantas vezes se sentiu sem voz, e descobriu surpresa que gostava do que ouvia. Percebeu que tudo aquilo que ela tinha medo que outros fossem odiar, eram suas partes favoritas de quem ela sempre foi.

Sorriu para o reflexo jovem a sua frente, sabendo que se procurasse, ainda podia encontrá-lo dentro de si.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s